Você poderia ser uma pessoa bem melhor

A maioria de nós está parada no tempo, quando poderíamos estar em movimento crescente. É muito provável que no passado nós tenhamos feito muito mais esforço do que nos dias atuais, isso mexe profundamente com nossa autoestima e significativamente mexe também com nosso desenvolvimento financeiro.

Uma das piores sensações que o ser humano pode ter é a sensação de estar parado no tempo. Posso afirmar que periodicamente principalmente a cada 10 anos quando você faz 30, 40, 50, 60 anos, passamos por uma reavaliação completa de vida. Nesse momento avaliamos a nossa espiritualidade, avaliamos a nossa estabilidade profissional, a qualidade dos nossos relacionamentos sociais, a qualidade do nosso relacionamento íntimo, a quantidade de habilidades e capacidades profissionais que tenhamos desenvolvido e por fim avaliamos também a nossa situação financeira, ou seja o número de ativos que tenhamos produzido ao longo das nossas vidas.

Na Grécia antiga Sócrates introduziu uma máxima que até então tem mexido com toda humanidade “conhece-te a ti mesmo”. Quando filósofo grego fala sobre conhecimento de si mesmo ele nos fala da percepção do autoconhecimento, a percepção de que temos que conhecer especificamente nossas habilidades capacidades origens, destino e desejos.

A partir desse momento passamos, e tão somente a partir desse conhecimento passamos a entender de fato o que nós queremos, quais são os nossos planos futuros e o que nos falta para alcançar e enxergar aquilo que de fato queremos.

Posso afirmar com certeza que a maioria de nós não se conhece absolutamente, o conhecimento que temos sobre nós mesmos é superficial e muitas vezes não nos traz o rendimento ou a satisfação que gostaríamos de ter diante da vida.

Faz-se então necessária uma grande reflexão e um grande estudo das nossas ferramentas de perfil isso nos leva a entender melhor características que nos sãos próprias, nos faz entender porque muitas vezes mais repetimos padrões de comportamentos, nos faz entender também porque muitas vezes nós afirmamos que esse mundo é injusto, isso tudo não presta, é sempre assim.

Quando pensamos que o mundo não reage ao que fazemos, esquecemos de entender que nós não mudamos as ações que provocam do mundo tais reações e assim entramos numa espécie de ciclo vicioso. A maioria de nós poderia ser bem muito mais do que o que realmente é, a grande questão é encontrar o exato ponto onde a grande reforma pode ser feita. Precisamos entender que autoestima passa pela capacidade que temos em realizar mas que para realizar muito precisamos rever as nossas habilidades competências e capacidades, o que de fato não é construído pelo poder do que temos mas sim pelo poder do que somos e aquilo que fazemos, o fazer necessita ser e ser uma construção contínua. Quero te fazer uma pergunta: há quanto tempo você não investe no seu ser?

Durante muitos anos ligados à educação, aos treinamentos e ao processo de desenvolvimento humano, tenho observado que as pessoas que investem no SER são extremamente mais capazes, significativamente mais felizes, e consequentemente atingem muito mais metas, porque além de terem competências e habilidades para realizá-las eles as desenvolvem de acordo com as impossibilidades e não somente diante das possibilidades visíveis à sua volta. Elas não apresentam, portanto, nenhum senso de limitação, mas um incrível poder de ser ilimitado.

Quero te provocar de fato com esse texto te levando a entender que você é uma pessoa de habilidades infinitas e de capacidades infindáveis, mas que a única coisa que pode pôr fim ao teu crescimento e ao teu desenvolvimento é atuar decisão de estar sentado no confortável sofá da zona de conforto. Trabalhar a inteligência racional bem como trabalhar a inteligência emocional e sobretudo conhecer o seu próprio perfil te faz entender as tuas infinidades e certamente o que falta na tua vida para que haja completude em todos os âmbitos te trará a vida de uma pessoa de sucesso.


Por: João Paulo Gurgel
Master & Neuro Coach
joaopaulo@icdcoaching.com
Tel. 07521620080

Compartilhe: