Setor financeiro e econômico após a votação do BREXIT

Olá leitores, como não falar do “Brexit”?  Assunto que no momento assusta e confunde a comunidade neste presente momento. Sendo assim vamos escrever de forma mais clara possível e passar um pouco dos fatos que nos foram passados e analisados.

*Nosso relato será sob análise de números, previsões e fatos relacionados somente ao estado econômico e financeiro aqui no Reino Unido de acordo com as agências especializadas.

Como de resultado da votação do referendo, houve como primeira consequência a queda considerável da Libra Esterlina e também da bolsa de valores, a qual semana passada voltou a se levantar (também houve queda em outros países associados).

A segunda consequência imediata foi a agência de classificação de riscos Standard & Poor’s (S&P) a qual  retirou na segunda-feira (27) do Reino Unido a nota máxima de sua escala, “AAA”, e a rebaixou para “AA”, com perspectiva negativa devido à incerteza gerada pela vitória, em referendo realizado a duas semanas atrás, com a opção de o país deixar a União Europeia.

Em nossa opinião, este resultado (da consulta popular) é um evento fundamental que levará a um marco político menos previsível, estável e efetivo no Reino Unido.

Os efeitos do referendo, (o qual é válido ressaltar que ainda não foi votado em parlamento) afetarão o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) britânico, assim como seu balanço fiscal e o equilíbrio entre suas exportações e importações, de acordo com as previsões da S&P.

Caso a saída seja votada em parlamento, esse resultado do ‘Brexit’ pode levar a uma deterioração do desempenho econômico do Reino Unido, incluindo o de seu amplo setor de serviços financeiros, que representa a maior contribuição para os empregos e as contas públicas.

A maior consequência prevista, caso o parlamento decida votar a favor da saída da UE; o Reino Unido  precisará elevar os impostos e cortar gastos para estabilizar as finanças públicas.

Porém, na última semana, com a demissão voluntária de Boris Jonhson e da Nigel Farage no início desta (principais líderes que fizeram campanha à favor da saída), o andamento dessa votação já  segue incerto, não houve até agora uma data fixa para a votação em parlamento mesmo com a constante pressão da União Europeia para que a façam o mais breve possível.

Agora vamos listar alguns fatos da situação atual no Reino Unido:

  • O real impacto na economia ou nas finanças públicas ainda não foi constatado ou publicado, o que foi dito até agora considera-se pura especulação
  • Libra : houve uma queda considerável em relação ao dólar, menos em relação ao EURO, porém esse fator sozinho não causou um impacto na economia até agora. No entanto, é provável uma soma de inflação no decorrer deste processo.
  • Ainda há muitas perguntas sem respostas, pois o Reino Unido se encontra em “LIMBO”. Só podemos esperar pela manifestação parlamentar e uma vez que isso aconteça, estaremos aqui com mais fatos e respostas para vocês.
  • Agora vivemos claramente um momento de incertezas, pois esse referedo foi feito sem planejamento algum caso o resultado fosse esse, o de sair!

Por: Bianca Edwards
Aspect Plus Ltd
Info@aspectplus.co.uk
Switchboard: 01708300170
Português: 02034170335

Compartilhe: