Tempo de eliminar

 Tempo de eliminar

Eliminar é uma coisa muito boa, deixamos espaço para o novo e as oportunidades que querem chegar. Dezembro, Natal, final de ano… O mês que carrega todos os meses anteriores, todas as frustrações daquilo que não foi concretizado, todos os sonhos que foram realizados, amores que se foram, amores que ficaram, pessoas que partiram, pessoas que ficaram. Mas o que você fez eliminou da sua vida? O que você precisa eliminar ainda? O que está faltando para o novo chegar?

O ano de 2020 foi marcado por uma pandemia que eliminou muitos sonhos, mas que também construiu muitos sonhos. Foi um ano inesperado mas que estamos passando por ele mais fortes, mais experientes, mais confiantes de que nem sempre aquilo que planejamos depende de nós somente. Aprendemos que a solidão mata, que amigos são essenciais em nossas vidas, que dinheiro é bom, mas que não compra tudo. Clichê ou não são verdades que as vezes esquecemos e que uma pandemia nos fez relembrar de uma maneira nada agradável, porém reversível! Precisamos treinar nossa mente para eliminar o que não nos faz bem ou que não nos acrescenta, para termos espaço vazios para serem preenchidos com positividade. Muitas vezes isso não é fácil afinal somos criados para lidar muito mais com tragédias do que com alegrias.

“Platão afirmava que é pior cometer uma injustiça do que sofrê-la, porque o comportamento imoral é o sintoma de uma alma doente. Também é pior para o homem que comete uma injustiça não ser punido do que sê-lo, já que a punição ajuda a curar até a mais grave das doenças.
Homens e mulheres só encontram a felicidade na justiça e na temperança. O parâmetro platônico do bem e da felicidade nunca deixa de considerar a autorreflexão:  Alcançar a felicidade pode ser muito difícil e penoso, porém todo sofrimento, quando se está em busca das coisas belas, também é belo.”
Sua teoria nos afirma que apesar de tudo precisamos aprender com as coisas não tão boas! Precisamos eliminar sentimentos ruins que muitas vezes são guardados sem necessidade. Olhar para as dificuldades com outros olhos nos faz crescer e encararmos a vida com mais maturidade. Que todas as experiências que vivemos esse ano que está acabando, seja para usarmos a nosso favor. Que as frustrações nos sirvam como impulso para uma jornada mais bela e o que eliminarmos seja preenchido com muito amor e felicidade.
Já para  Sócrates, um dos maiores filósofos assim como Platão, o autoconhecimento levava à virtude. “O homem que se conhece saberá como agir, trilhando o caminho correto” – dizia, e arrematava: “quanto mais virtuoso, maior será a chance de que seja feliz, porque fará bem a si e também aos outros”. Ou seja, será mais feliz e ainda ajudará os demais a sê-lo.
Então sabemos mais do que nunca que nos conhecermos é fundamental para termos uma vida sadia. Sermos gratos conosco primeiro e nos amarmos primeiro é a chave para refletirmos aos que estão a nossa volta.
Gratidão por vocês leitores, pela minha amiga e diretora da Revista Brasil na Mão Marina e nosso amor Douglas! Amigos que são fundamentais na minha vida junto com outros que sempre me fazem despertar o meu melhor!
Feliz Natal!
Um beijo,
Com amor
POR: ADRIANA BELL

Organizadora do evento Papo de  Mulher + Prêmio Mulher de Atitude e editora da Brasil na Mão.

adriana@brasilnamao.co.uk

Tel.: (+44) 7771782402