Redes sociais: Um sonho ou pesadelo?

Ultimamente tenho visto que as pessoas não tem muito cuidado ao fazer postes nas redes sociais. As pessoas estão machucando, difamando e insultando umas as outras, elas se expõe, e expõe a vida de outros como se não houvesse amanhã. O cuidado de não machucarmos o outro teria que ser importante e considerável. Afinal, não façamos com os outros o que não gostaríamos que fizessem conosco.

As redes sociais têm dois lados: o “lado bom”, que inclui ajudar as pessoas, publicidade, pesquisa e muitas outras coisas e que constitui em acrescentar. O “lado ruim” é que isso pode destruir vidas e negócios.

O problema não está nas redes sociais e sim nas pessoas que usam essas redes, precisamos olhar para o outro com sentimentos, esse mesmo que em um momento de raiva pode ser destrutivo. Nos últimos anos estudos mostram que para ter uma vida saudável precisamos ser positivos, olhar as pessoas com amor e inclusive um dos 10 mandamentos diz: “Amar ao próximo como a ti mesmo.”

Que tipo de amor você tem se tratado? Que tipo de amor você tem tratado o seu próximo? Na maioria das vezes somos tão egoístas que não temos a capacidade de amar nem a nós mesmos, fazendo com que o outro pague por nossos erros e frustrações, e infelizmente isso é tudo jogado nas redes sociais.

Como dizia nosso querido Renato Russo na letra da música Andrea Doria: “Eu sei, é tudo sem sentido, quero ter alguém com quem conversar, alguém que depois não USE O QUE EU DISSE CONTRA MIM”.

Quantas vezes queremos desabafar algo importante com alguém e pedimos segredo do que foi dito, mas por algum motivo isso se espalha numa velocidade luz destruindo sonhos e pessoas. Hoje em dia tudo é filmado, tirando nossa privacidade e com um deslize esses vídeos podem se espalhar como um vírus na internet, os chamados vídeos virais.   

Tem um vídeo no Facebook de uma menina que está numa festa de maiô passando embaixo de uma corda (tipo a dança da cordinha), e outra pessoa filmando, quando ela vai passar o maiô na parte de baixo abre e mostra suas partes íntimas. Ela virou motivo de risadas em vários grupos do WhatsApp, YouTube e facebook.

No primeiro momento a reação é de estar vendo uma imagem engraçada, depois parando para analisar, nos colocando no lugar dessa pessoa, podemos experimentar sensações  devastadores, como: vergonha, humilhação e impotência. Tal exposição poderá até levar essa pessoa a desenvolver uma doença traumática.

Esse foi um exemplo e ficaria horas e horas com muitos outros.

Mas, a questão é: até quando vamos fazer com o outro o que não gostaríamos que fizessem conosco? Até quando vamos tratar o próximo com injustiça e sem amor?

Chego a pensar que não somos mais livres, vivemos numa sociedade que busca erros e imagens para expor nossas vidas e ganhar dinheiro ou somente para que seja diversão para muitos internautas de plantão. Que mundo é esse? O que está faltando?

O respeito e compaixão pelo próximo tem que começar em nós mesmos, em nos colocarmos no lugar do outro sempre que pudermos. Talvez assim poderíamos ter redes sociais saudáveis espalhando alegria e fazendo a diferença na vida das pessoas, usando somente o “lado bom”…

Aceita o desafio?
Escreva algo hoje que faça alguém feliz, dar risada, ser amado ou lembrado e veja o quanto isso vai refletir em você! Seja feliz e espalhe amor aonde quer que seja.

Por: ADRIANA DE PAULA
Organizadora do evento Papo de Mulher + Prêmio Mulher de Atitude
adridpaula@hotmail.com
Tel.: (+44) 077 7178 2402

Compartilhe: