Em época de Brexit, pensar em trabalhar no Estados Unidos pode ser a melhor saída

País americano está facilitando acesso ao Green Card para os profissionais especializados, diz advogado.

Nos últimos 3 anos, o Reino Unido viu crescer o número de imigrantes brasileiros, com alto nível de formação, desembarcando no país. Muitos optaram por tentar a sorte do outro lado do Atlântico, mas com o Brexit, o cenário já não é tão animador.

Ao lado da Europa, o Estados Unidos é o destino preferido dos brasileiros que estão deixando o país. É o que apontam os dados da Receita Federal. No ano passado, 22,4 mil pessoas entregaram declaração definitiva antes de embarcar para os EUA ou para algum dos países da União Europeia.

Para quem é profissional especializado, o leque de oportunidades é ainda maior, e o Estados Unidos tem considerado, por meio do visto de habilidades extraordinárias EB-2, abrir as portas a quem tenha interesse em imigrar.

O país está passando por um momento de crescimento econômico, com a menor taxa de desemprego nos últimos 50 anos, e isso faz com que a mão de obra especializada seja muito importante. É o que conta o advogado André Linhares, formado pela Universidade de Miami, que vem auxiliando brasileiros que pretendem migrar para os EUA, seja de forma permanente ou temporária, e aqueles que pretendem abrir empresa ou investir nos EUA.

O visto EB-2 permite ao estrangeiro trabalhar legalmente nos EUA por meio do tão sonhado Green Card

Como os Estados Unidos têm carência de profissionais especializados em muitas áreas, a imigração americana oferece vistos para atrair experts. A administração do atual presidente Donald Trump tem priorizado conceder a oportunidade a candidatos de vistos nessa modalidade, deixando de lado aqueles que pretendem vistos sazonais, como cursos de inglês e outras atividades menos expressivas para a economia.

O EB-2 (segunda categoria baseada em emprego) é o tipo de visto que permite a obtenção do Green Card e possui duas classificações distintas de concessão: uma aos estrangeiros que possuem oferta de trabalho e outra aos que, devido a sua excepcional capacidade na área de ciências, artes ou negócios, beneficiarão consideravelmente o cenário econômico, ou ainda, fazem parte dos quesitos de interesses culturais e educacionais. É possível também aproveitar o fato de que ter pós-graduação, mestrado ou doutorado facilita muito na obtenção desse tipo visto.

Devido à enorme carência de algumas profissões nos EUA, a obtenção desse visto se torna ainda mais fácil. O advogado André Linhares conta que essa é a modalidade que mais tem tido resultado positivo para os brasileiros. “Profissões como dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, na área da saúde, assim como pilotos de avião com experiência em voos internacionais, profissionais da área de informática e tecnologia em geral, e da engenheira são muito bem-vistos e têm certa facilidade na aprovação da petição do pedido do visto para se estabelecer profissionalmente nos Estados Unidos”, revela.

Mas não são somente os profissionais dessas áreas que são beneficiados com o EB-2, também grandes empresários, pesquisadores, professores, músicos e atletas estão sendo agraciados também.

O visto EB-2 é baseado na relação de emprego, que permite a obtenção da residência permanente. “O importante é estar atento aos detalhes do processo e cumprir todos os passos para garantir a efetividade da aplicação e começar uma vida com tudo em ordem dentro do país, podendo trabalhar e levar a família, que também tem o direito ao Green Card”, conta o advogado.

A Flórida tem sido um dos lugares preferidos dos brasileiros, o que faz com que a oportunidade dos mais diversos negócios seja ainda maior para os empreendedores.

* Dr. André Linhares é advogado formado nos Estados Unidos, que vem atuando nos processos de pedido de imigração de brasileiros. Para outras informações acesse www.linhareslaw.com

Por: Cristiane Lebelem

Compartilhe: