Em 2019 eu quero empreender

Durante 20 anos da minha vida eu tive uma carreira sólida, ótimo salário, excelentes benefícios e uma relativa estabilidade e uma profunda inquietação, a minha vontade de ser o meu próprio chefe. Grande desafio daquela época quero saber em qual carreira ou em qual tipo de negócio Eu poderia me dar bem, já que meu padrão de vida era elevado Eu não queria perder o meu status adquirido ao longo dos anos.

Durante um certo tempo eu divagava entre muitas opções, umas possíveis E outras nem tanto. Eu tinha uma dúvida na cabeça muito grande ser resolvida e o pior que era não achava ninguém que pudesse dar um conselho, uma orientação e me dizer qual caminho certo a seguir. Mas aí eu descobri que isso não existe, não existe alguém que possa te dizer exatamente o que fazer sem que você possa ter uma parcela significativa nesse processo. Eu descobri naquela época que não havia negócio perfeito, qualquer que seja o caminho ele envolve sacrifícios, escolhas, dedicação especialmente descobrir qual é de fato a sua paixão. A minha era e sempre foi estar com pessoas, ajudá-las alcançar algum tipo de objetivo, fosse numa sala de aula, num auditório, num programa de televisão ou mesmo numa simples conversa durante o café.

Após algumas tentativas de empreender e falhar muitas vezes eu me via num caminho de erros e acertos descobrir que quando alguém conta uma história sobre empreender e não há nessa história nenhuma derrota, provavelmente há algo de estranho, pois nem um grande empresário que conheci ao longo da minha carreira obteve sucesso de imediato, sem derrapar em alguma curva e sem acumular consigo aprendizados baseados em erros.

Minha primeira empresa era uma consultoria ambiental que por sinal estava indo muito bem, mas algo deu errado, Eu não estava feliz com trabalho pois ele tinha como foco processos não pessoas. Vendi minha parte no negócio e passei a buscar tudo da estaca zero. Foi aí que tive a ideia de seguir o que parecia mais óbvio pra mim, abrir um cursinho de biologia Já que eu era professor dessa disciplina e estava bem posicionado no mercado. Tudo correu muito bem, tinha alunos, uma sede extremamente bem localizada e estratégica e o faturamento ia de vento em popa, aí aconteceu algo que é muito comum no mundo dos negócios, uma adversidade. Na época esse cursinho preparava alunos para fazerem a segunda fase do vestibular de medicina e Odontologia, e ao final do primeiro ano desse cursinho veio o ENEM (exame Nacional do Ensino Médio), E acabou com a segunda fase do vestibular. Estava eu novamente na estaca zero.

Eu poderia nessa época ter achado que tudo dava errado pra mim, me vitimizar, jogar a culpa no mercado ou em Deus, mas não foi isso que eu fiz. Nessa época eu tinha plena convicção de que todos os meus resultados dependiam exclusivamente de mim e então segui em frente. Dois anos mais tarde comecei um novo empreendimento e dessa vez a queda foi muito maior. Resolvi entrar de sócio numa construtora, o que me custou tempo, muito dinheiro, muitas decepções, E diversas noites sem dormir, sem falar numa batalha judicial. O sócio então naquela época era alguém completamente dopado demais intenções, mas durante processo judicial a minha principal conclusão foi que eu havia sido conivente simplesmente pelo fato de não ter criado critérios para ter entrado nesse negócio, por não entender praticamente nada de construção civil e também por confiar em alguém que eu sequer conhecia direito, apenas lidando crédito por ter sido meu aluno.

Dessa vez parecia que eu não iria me levantar, tamanho a queda. Comecei a procurar todo tipo de ajuda possível, desde aconselhamento espiritual, uma vez que isso havia abalado profundamente até minha fé, até consultores para que tentassem impedir que o meu negócio fosse à falência. Eu havia perdido então uma soma muito grande e todos eles me diziam que parecia impossível de recuperar. Nesse tempo o que eu mais gostaria de recuperar, honestamente, já não era mais nem o meu negócio e nem o dinheiro, mas a autoestima e a capacidade de voltar a sonhar em ter o meu próprio negócio. Foi aí que eu descobri que me faltava as competências emocionais e profissionais necessárias para empreender. Parti então em direção a conquista delas dentro do Brasil, na Inglaterra e nos Estados Unidos. Iniciei diversas formações, cursos e treinamentos e ao colocar em prática, tive uma grata SURPRESA, tudo funcionava de fato!

Tive uma série de conquistas, retorno do meu capital que havia dado como perdido e uma série de coisas aconteceram numa velocidade que me surpreenderam. Fora tudo isso, achei a carreira da minha vida, tudo perfeitamente alinhado com meus valore e propósitos. Pouco tempo depois fundei o ICD (International Coaching and Development) e desde então tudo tem sido além de minhas expectativas. Mas como eu já mencionei, nada foi fácil, foi muito sangue, suor e lágrimas para que tudo desse certo. Mas é exatamente como eu fiz e o que eu fiz que eu quero te ensinar ao longo deste ano. Você quer empreender? Quer dar um giro de 180 graus na sua vida? Então segue as próximas edições pois a cada uma delas eu vou trazer uma sacada, uma lição e uma ferramenta para você aplicar na sua vida e de fato transformá-la.

2019, o ano da mudança!

Um grande abraço,

Compartilhe: