London
22 Nov, Friday
6° C
TOP
Image Alt

Revista Brasil Na Mão - O Verdadeiro Guia dos Brasileiros no Reino Unido

De contadora a escritora

Eu sempre gostei de organizar, de planejar os eventos. Realizei meu primeiro evento aos 11 anos, eu e minha prima organizamos a festa de réveillon da família, fizemos uma vaquinha e compramos os prêmios para gincana. Engraçado que a última festa de réveillon que organizei foi aos 16 anos e, depois que saí do Brasil, nunca mais foi feita na minha família. Ficamos sabendo disso recentemente.

Me voluntariei e organizei também a festa de encerramento do 1º. Ano da escola, quem organiza e planeja acaba, por consequência, lidando com as finanças e percebi que era algo que realmente gostava. Pensei também no aspecto da estabilidade já que, sendo contadora, eu poderia trabalhar para qualquer empresa ou instituição, ou até para mim mesma, sem restrição. Eu não segui os meus estudos baseado na minha aptidão.

Uma história determinante sobre minha profissão foi o resultado do meu teste vocacional, que na época, indicou fortes habilidades e qualidades para ser assistente social. Eu escondi esse resultado por uns 20 anos, pois o teste das minhas amigas deram advogados, engenheiros e médicos. Naquela época, eu tinha somente 14 anos,  eu pensava que a profissão de assistente social seria muito sofrida, lidar com os problemas pessoais das pessoas e não me motivou a querer estudar essa matéria. Certamente matemática sempre foi meu forte na escola. Sempre gostei e sempre tive facilidade em aprender matemática. 

Devido a mudança de país, posterior a minha graduação, houve um atraso no início da minha prática atuando como profissional. O árduo processo de integração e adaptação a Londres, naquela época, me fizeram trabalhar como recepcionista em uma restaurante.  Porém o domínio no inglês e a experiência profissional em Bancos (onde trabalhei anteriormente), fizeram com que rapidamente eu fosse promovida de recepcionista a assistente administrativa na matriz da empresa, a qual era responsável por controlar contabilmente 12 restaurantes.

Durante os anos na escola sempre fui muito distraída sendo sociável e fazendo amigos, o que me fez não concentrar tanto nos estudos. Eu era uma aluna mediana. Essas habilidades sociais, e a inspiração da minha mãe que é enfermeira e sempre está envolvida em ações sociais. O exemplo, a generosidade, a empatia e o amor ao próximo sempre foram presentes em toda a minha vida.

Exercer a minha profissão no Reino Unido é completamente diferente do Brasil pois apesar da matemática ser a mesma, a legislação é diferente. Além disso, atendo muitos brasileiros, as dúvidas  não ficam somente na esfera comercial, mas os clientes, muitas vezes ainda residentes fora do Reino Unido, tem dúvidas e precisam de assistência nos procedimentos mais básicos, como aplicar pelo seu CPF britânico. Muitas vezes, a assistência contábil é estendida em indicação de profissionais em outras áreas de atuação. Uma vez ouvi de uma cliente, eu disse a minha amiga, pergunta a Luciana, se ela não sabe, ela sabe quem sabe.

Meu próprio trabalho potencializou as oportunidades que apareceram no decorrer da minha vida no Reino Unido que me aproximaram cada vez mais a realmente usar meu Dom de cuidar do outro na minha profissão e não minha vida pessoal.

Os livros de empreendedorismo que participei estão totalmente relacionados a minha experiência profissional. No meu trabalho tenho que preparar planos de negócios, parecer técnico, analisar a performance da empresa. Além disso, na minha vida pessoal, as poucas vezes que escrevi algo à minha família e aos meus amigos, o feedback sempre foi que escrevo com o coração e que minhas palavras tocam sua alma. Eu nunca foquei nessas observações, mas essas informações se acumulam dentro de nós. Eu já tinha ensaiado escrever um livro algumas vezes, mas sempre achei que não estava pronta.  Mas em outubro 2017 eu tive uma reunião mágica com o escritor Sandro Vita. E aquele dia foi um divisor de águas. Onde ele transformou essa missão em algo possível, prazeroso e definitivamente válido de se fazer. Para mim, foi como se ele tivesse me dado a luz verde para acelerar meu pensamento e escrever.

Comecei a escrever mais, e com tranquilidade, e sem medo da crítica e do julgamento. Agradeço a Deus que aquele encontro aconteceu. E que ele foi e ainda é extremamente generoso comigo.

A série O Amigo solidário no mundo, não e’ um livro somente de uma estória infantil. Ele é um conjunto de valores, relacionamentos, amizade, esperança, confiança, honestidade, dedicação, compromisso que eu, você, nos, amigos solidários no mundo fazemos para causar uma mudança. O primeiro livro da série é inspirada em uma história verídica, onde nós fizemos um fundraising para ajudar uma amiga e pensávamos que estávamos ajudando uma amiga, mas estávamos formando uma grande família.

Eu espero que as crianças possam aprender um pouco sobre solidariedade e que as ovelhas, possam lembrar-las desses valores de amor, amizade e esperança.  A melhor decisão que podemos fazer sobre nós é fazer algo que te desperte interesse e autoconhecimento e que tenha um significado para você ou para as pessoas. Pois todos nós temos qualidades únicas com diferentes habilidades e expressão, por sua vez resultará em um trabalho único. Ou seja, não pense que só existiu um Ayrton Senna, ou só um Picasso. Todos podemos ser o melhor da nossa era, dentro da nossa realidade e fazer a diferença dentro da missão que determinamos para nós.

Hoje minha atenção está muito voltada ao terceiro setor. E conciliei a minha habilidade de assistente social em uma espécie de “assistência social tributária”. Dessa forma, entendi que posso contribuir com as pessoas, empresas e associações com minha experiência e formação contábil, e ao mesmo tempo, me sinto muito feliz, satisfeita e realizada com isso e com minhas aventuras literárias.

O amigo solidário no mundo veio para ficar e espero que essas histórias coloridas possam impactar as pessoas, assim como me impactaram. 

No início, eu pensava que não haveria espaço no mundo para eu criar algo novo e único ou de fato fazer a diferença, entretanto, hoje acredito que de fato que a nossa vida é uma fase da vida como um todo, um intervalo de tempo!  Sempre haverá espaço para novos talentos e novos projetos. Não se acovarde com o brilhantismo do mundo, para os que buscam o melhor dentro de si, sempre haverá espaço para mais um.

 

LUCIANA OLIVEIRA

luoliveira@askconsultancy.co.uk

Instagram: asc.oliveira

Youtube: Ask Accountants &
Consultancy

Facebook: Luciana Oliveira

Tel.: (+44) 02081336525