Auto controle e Alimentação

 Auto controle e Alimentação

As emoções fazem parte da nossa vida. É através delas que nos conectamos com as pessoas e com as nossas necessidades, satisfações e insatisfações. De acordo com a psicoterapeuta Daniele Nonnenmacher, experimentar diferentes emoções, seja alegria, raiva, tristeza ou mesmo ansiedade é completamente natural, afinal é através das emoções que nossa vida ganha cor e sentido. A psicoterapeuta refere que a maior questão envolvida na vivência das emoções não está no fato de senti-las, mas na nossa capacidade de reconhecê-las, processá-las e manejá-las de forma eficaz.

De acordo com Daniele, diante do atual contexto mundial e de todos os desafios que temos enfrentado nos últimos tempos, uma das maiores dificuldades encontradas pelas pessoas tem sido como manter o autocontrole e lidar com as emoções que essas vivências têm despertado. A regulação emocional se refere à habilidade de ativar estratégias que nos permitem avaliar e modificar nossos comportamentos de forma a enfrentar a intensidade emocional indesejada. Entretanto, enquanto algumas estratégias são funcionais, outras podem ser disfuncionais e por vezes causarem outras dificuldades. Um exemplo muito comum é descontarmos nossas emoções na comida, segundo a nutricionista Heloisy Brandt, os alimentos promovem uma sensação de bem estar, porém, precisa ser analisado a qualidade desse alimento ingerido. O ideal é evitar o consumo de alimentos ricos em açúcares e carboidratos simples, invista nos alimentos fonte de triptofano (que é o precursor da serotonina): banana, cacau, aveia, castanhas e leguminosas, alimentos ricos em fibras como a linhaça e chia, que promovem uma sensação de saciedade por mais tempo, evitando assim as “beliscadas”entre as principais refeições.

O autocontrole é uma forma de enfrentamento e gerenciamento das emoções.  Envolve a habilidade de alterar um comportamento (quando necessário) para nos adaptarmos ao ambiente e suas demandas específicas. O autocontrole muitas vezes envolve atrasar uma gratificação para atingir objetivos a longo-prazo. Estudos demonstram que há diferenças individuais na capacidade de autocontrole, mas que sua prática está relacionada a uma maior saúde, qualidade de vida, estabilidade emocional e maior autoconhecimento.

Algumas dicas que podem contribuir no manejo das emoções e na prática do auto-controle:

  • Aprender a identificar os dispositivos que dificultam a manutenção do autocontrole
  • Estabelecer melhores hábitos
  • Manter uma rotina
  • Praticar exercícios e técnicas de respiração
  • Procurar profissionais qualificados.

Daniele Nonnenmacher, é psicoterapeuta e Heloisy Brandt nutricionista e fazem parte da equipe da Tower Hill Clinic, clínica multidisciplinar de saúde e estética situada na zona central de Londres.

Insta: Tower_Hill_Clinic

Facebook: Tower Hill Clinic

www.towerhillclinic.com

info@towerhillclinic.com

Tel.: (+44) 2031467294