As 5 linguagens do amor

Seu cônjuge se sente amado através da forma que você expressa seu sentimento?    

As diferenças gritantes entre homens e mulheres no jeito de ser e de agir já não é novidade há tempos. O que continua sendo um dilema é como fazer prosperar uma relação entre duas pessoas que às vezes parecem ter vindo de planetas distintos. Compreender essas diferenças, descobrir, e ter o domínio da sua linguagem do amor e da linguagem do amor do seu parceiro, é parte da solução para o fim de problemas de comunicação entre os casais.

Ao longo do tempo vamos ignorando uma verdade fundamental: As pessoas falam diferentes linguagens do amor. A maioria de nós cresce falando a língua dos pais e irmãos, o que chamamos de linguagem “primária” ou materna. Falamos e entendemos melhor essa linguagem. Ela nos faz sentir mais confortáveis. Porém, se falarmos apenas essa linguagem, quando encontramos alguém que fala apenas a linguagem primária dele, que é diferente da nossa porque ele veio de um “mundo” diferente, essa comunicação será extremamente limitada. Ela existirá, mas será estranha e travada. Se quisermos estabelecer contato eficiente em diversas esferas, principalmente, dentro do nosso relacionamento, é preciso aprender a linguagem com a qual ele(a) se sente amado, bem como, fazer com que ele(a) aprenda a nossa. Todos nós carregamos um “tanque” de amor. E só conseguimos expressar e manifestar amor, com o nosso tanque cheio. O tanque se preenche quando temos o combustível correto, que vem através de expressões na nossa própria linguagem do amor.

As pesquisas de Gary Chapman identificaram que nós expressamos e recebemos as manifestações de amor através de cinco linguagens:

1 – Palavras de afirmação: Algumas pessoas se sentem amadas quando ouvem palavras de afirmação. Focalizar os aspectos positivos e expressar apreciação pelas qualidades do cônjuge são atitudes que costumam motivá-lo a aprimorar seu comportamento. Se as palavras de afirmação constituem a linguagem do amor predominante de seu cônjuge, não perca nenhuma oportunidade de oferecer algumas palavras simples de encorajamento, como por exemplo:“Você fica bem com essa roupa!”, ou  “Hoje você está um gato(a)!” ou “Quero que saiba quão importante você é para mim.” As palavras de afirmação dão ânimo, motivação e energia; as palavras de condenação matam. Muitos casais destroem seu relacionamento usando palavras de condenação e julgamento, comentários ríspidos e incisivos. Isso pode mudar quando um dos cônjuges rompe o círculo vicioso de negatividade e começa a usar palavras de amor/afirmação.

2 – Tempo de qualidade:  Dedicar tempo de qualidade ao cônjuge não é apenas estar no mesmo cômodo ou na mesma casa que ele. É prestar atenção total ao marido ou à esposa. É sentar-se no sofá com a televisão desligada e conversar. É fazer uma caminhada, só vocês dois. É sair para comer, olhar um para o outro, falar e ouvir. Você já observou como é fácil ver num restaurante quem são os namorados e quem são os casados? Os namorados olham um para o outro e conversam; os casados comem em silêncio. Para os namorados, o jantar é tempo de qualidade; para os casados, é uma forma de suprir uma necessidade física. Por que não transformar as horas de refeição em expressões de amor dedicando toda a atenção um ao outro, falando e ouvindo? Converse sobre coisas que estão preocupando seu cônjuge ou planos para o futuro. Ao perceber que estamos interessados em suas ideias e em seus sentimentos, o cônjuge não apenas falará com maior liberdade, mas também se sentirá amado. O tempo de qualidade é uma linguagem do amor poderosa.

3 – Presentes: Até hoje, ninguém encontrou uma cultura em que presentear não seja uma expressão de amor. Um presente diz: “Essa pessoa estava pensando em mim. Olhe o que ele(a) comprou para mim”. Os presentes são provas físicas e visíveis de consideração e carinho. O presente não precisa ser caro, afinal, o que vale é a intenção, certo? A intenção é de fato importante, mas o que faz toda a diferença é sua transformação em gesto concreto. Qualquer pessoa pode aprender a presentear. Lembre-se de que presentear e receber presentes é uma linguagem fundamental do amor e tome a decisão de usar essa linguagem com seu cônjuge. O importante não é o preço do presente, mas a consideração que ele demonstra. Surpreenda seu parceiro!

4 – Atos de serviço:  “Um gesto vale mais que mil palavras.” Sem dúvida, isso é verdade para algumas pessoas. Fazer algo por seu cônjuge é uma expressão profunda de amor. Preparar refeições, lavar a louça, passar o aspirador na casa, lavar as roupas, limpar o banheiro, trocar a fralda do bebê – todas essas tarefas são atos de serviço. Claro que exigem tempo, esforço, energia e, por vezes, habilidade, mas se essa é a linguagem do amor predominante de seu cônjuge, ao fazer algo que ele(a) aprecie, estará comunicando claramente seu amor. Lembre-se, porém, de que seu cônjuge talvez não entenda ou não aprecie inteiramente seu esforço, como ilustra o seguinte diálogo: -Querida, você gostaria que eu limpasse os banheiros hoje à noite?-
Você está querendo dizer que eu não estou limpando direito? – Claro que não! Só pensei que seria bom eu fazer alguma coisa para ajudar você. Esteja preparado para reações iniciais pouco entusiasmadas. Talvez seu cônjuge leve algum tempo para entender que você está sendo sincero. No entanto, ao completar a tarefa, provavelmente ouvirá algumas palavras de afirmação.

5 – Toque físico: Não é de hoje que se conhece o poder do toque físico. De acordo com várias pesquisas, bebês tocados com afeto são emocionalmente mais saudáveis do que os bebês privados desse toque. O mesmo se aplica aos adultos. Um aperto de mão, um abraço, um tapinha nas costas enchem o tanque de amor de muitas pessoas solitárias. No casamento, o toque físico é uma das linguagens fundamentais do amor. Segurar a mão do outro enquanto você agradece por uma refeição, colocar a mão no ombro do cônjuge enquanto vocês assistem à televisão, abraçarem-se quando se encontram, ter relações sexuais, beijar (seja um “selinho” ou um beijo apaixonado), qualquer toque, desde que seja afetuoso, é uma expressão profunda de amor. Um homem que participou de um dos meus seminários disse: “Nunca saio de casa sem receber um abraço de minha esposa. Quando volto, a primeira coisa que ela faz é me abraçar. Alguns dias, esses abraços são a única coisa boa que acontece, mas são o suficiente para me dar ânimo”.

Dominar a linguagem de amor do seu cônjuge é peça fundamental na construção de uma relação harmoniosa e saudável. Lembrando que é necessário amor e esforço para colocar tudo isso em prática. O que eu posso te garantir é que no final, vai valer muito a pena!

Compartilhe: