Um salto no seu treino

O meio fitness está sempre inovando ou trazendo conceitos muito antigos de volta, que através de estudos recentes se mostram mais eficazes do que se pensava anteriormente ou treinamentos que eram até então utilizados apenas por atletas/militares e é neste cenário que resurgem os exercícios de pliometria, originalmente utilizados no treino de militares da antiga União Soviética.

A pliometria é o nome técnico dos exercícios que utilizam a explosão para gerar resultados, normalmente com saltos, numa combinação de força, velocidade e alongamento em curtos períodos após contato com o solo.

É utilizada em treinos para aumentar a potência muscular, e por este motivo por muito tempo era restrita a rotinas de atletas como de lutas, remo, nado e etc. Mas após a sua popularização nos anos 2000 e uso entre pessoas comuns (não atletas) passou a ser associado a outros exercícios para aumentar o ritmo cardiovascular ou auxiliar na definição dos músculos. Tem ainda como benefícios melhora da coordenação motora, deslocamento, ganho de massa muscular e redução de gordura corporal, neste último caso apenas como coadjuvante já que existem treinos mais eficientes para redução de peso.

Quando bem aplicada, a técnica auxilia na redução de lesões uma vez que provoca uma melhora global no indivíduo com ganhos de habilidades importantes para evolução do treino.

Estes exercícios são realizados com várias formas de intensidade e variação de movimentos. Pode estar incluso em aulas de circuito, HIIT ou entre o treino com pesos na academia, por isso muitas vezes é confundido com outras técnicas como treinamento funcional.

Podemos citar como principais exercícios pliometrícos os saltos sobre caixas (variando a altura), flexões explosivas, saltos verticais podendo ter a variação de dobrar os joelhos durante a fase de voo, saltos alternados ou curtos com as pontas dos pés. Os exercícios devem ser realizados em um período de até 30 segundos e o repouso segue o mesmo tempo. Uma rotina de treino com pliometria pode ser completa ou alternada com outros modelos de treino para acelerar os resultados.

Apesar dos benefícios citados a pliometria deve ser evitada por pessoas que possuem problemas nas costas, joelhos e tornozelos, além disso deve ser feita após algum período de preparo corporal, eu recomendo após o primeiro mês se o indivíduo é completamente sedentário e não possui lesões, ou após 2 semanas se já possui algum nível de treinamento e nenhuma restrição.

É preciso ser intercalada durante as fases de treino, portanto não basta apenas fazer o exercício mas saber em qual fase de treinamento ela deve ser incorporada e com qual intensidade de acordo com seu objetivo.

Eu utilizo muito o treino de pliometria para gerar resultados em alunos e garantir um corpo mais saudável e com aspecto estético mais uniforme já que a pliometria trabalha músculos mais profundos. Se você já utiliza sabe os benefícios que estou dizendo e se ainda não faz consulte seu treinador sobre a possibilidade.

Espero que tenham gostado da dica e até o próximo mês!

Por: MABEL BARRETO
Ex-atleta de corridas, professora de Educação Física e personal trainer
Tel. 07464462317

Compartilhe: