Tome atitudes inteligentes para 2018

Pare de confiar na sua força de vontade,  ela  vai deixar você na mão.

O ritual de fazer  uma lista de metas para o ano novo é um hábito que aprendemos ao longo da nossa vida. Isso acontece porque o ano novo é uma data em que as energias se renovam e as pessoas se sentem naturalmente mais esperançosas e dispostas a enfrentar seus medos, sair da zona de conforto, cansadas de repetir os mesmos erros  e da vida monótona buscam  caminhar em direção aos seus sonhos.

Ao fazer um balanço das promessas feitas no ano anterior, porém, pode acontecer de muitas metas terem sido esquecidas ou adiadas ao longo dos meses. Emagrecer, ter mais tempo para a família, fazer atividades físicas, cuidar da saúde espiritual, guardar dinheiro, começar um curso de Inglês ou ir a  faculdade, mudar de emprego, ser mãe ou pai… quantas coisas você realizou e quantas ficaram para trás?

A proposta é muito simples: pare de confiar na sua força de vontade. Ela vai deixar você na mão e você sabe disso. Então, não insista no erro, em vez disso, tome uma atitude mais inteligente. Confie na simplicidade, na ordem, nos hábitos e em um planejamento enxuto e bem executado.

Se você não quer repetir o mesmo erro e pretende chegar ao final deste ano com muito mais metas realizadas, confira algumas dicas para se preparar e realizar suas promessas de ano novo:

Dicas para cumprir suas promessas de ano novo

Minimize os riscos

Refletir sobre os fracassos é fundamental para aprender com seus erros. Pode até parecer estranho, mas faça uma lista de metas que não foram realizadas e veja  os sonhos que você vem adiando há anos. Para cada um desses sonhos, identifique o que deu errado, o que faltou você fazer e o que precisaria ser diferente: se faltou planejamento, dedicação, se você não priorizou, não se desenvolveu, desistiu no primeiro obstáculo, não deu os passos que precisava dar. Dessa forma, você identifica quais riscos e armadilhas você pode evitar fracassar novamente.

Expanda as oportunidades

Faça uma lista dos maiores sonhos que você já realizou, das mudanças que já fez e de tudo o que se orgulhou em conquistar — não apenas do ano anterior, mas desde que você era uma criança. Para cada uma dessas realizações, identifique quais foram os recursos utilizados, o que você fez e deu certo e quais talentos e forças estiveram disponíveis.

Supere suas limitações

Todas as pessoas possuem algum tipo de limitação física, emocional ou mental. Diante disso, o indivíduo pode escolher entre duas opções: se tornar vítima de suas limitações, condicionando sua vida a sentimentos de piedade e dó, ou transformar a dor em motivação para seguir em frente e enfrentar as dificuldades.

Tenha convicção

Decida que nada, absolutamente nada, vai te parar. Não existem caminhos sem obstáculos, e os desafios estão presentes em todas as nossas escolhas e rotas. Se você não tiver convicção daquilo que quer, certamente desistirá no primeiro obstáculo. Lembre-se que aquilo que você vive hoje é resultado das decisões que fez ontem, e o que viverá amanhã será consequência das decisões que fez hoje. Se você optar por desistir, já sabe como será o seu futuro.

Vença seus medos

Muitas pessoas deixam de tentar por medo de errar, por medo de se sentir um fracassado ou do que as pessoas vão pensar. Vença o medo de fracassar e não deixe de tentar apenas por ter insegurança. Você só saberá se dará certo se realmente tentar. Arrisque-se!

Estabeleça um vínculo emocional

O ser humano não é movido pelos seus sonhos ou metas, mas por suas emoções. São elas as responsáveis por fazer o indivíduo agir e ir atrás de seus sonhos. Por isso, além de definir e criar suas metas, é preciso criar uma conexão emocional com elas, destacando as emoções positivas associadas a cada uma e criando uma relação afetiva com tudo aquilo que você deseja tornar real.

Depois de criar as metas para cada área da sua vida, encontre o “final feliz”, ou seja: o que cada meta te proporcionará de positivo. Escreva ao lado de cada meta tudo o que ela lhe proporcionará de emoções positivas antes de começar a planejar os passos para alcança-las.

Crie sua realidade

Feche seus olhos e veja a si mesmo realizando seus sonhos. Sinta as emoções relacionadas a essa meta e entenda de que forma sua vida será modificada. Sinta-se vivendo essa realidade e crie dentro de si tudo o que você deseja.

Planeje e aja

Após criar o vínculo emocional com suas metas, comece a planejar os passos para alcança-las. Defina prioridades para cada uma delas, separando-as entre curto, médio e longo prazo, colocando tudo em ordem crescente. Estabeleça uma data limite para realizar cada uma delas, definindo dia, mês e ano para cumpri-las.

Como vimos ao longo do texto, um bom roteiro para você executar as mudanças que deseja na sua vida sem ter que confiar na força de vontade seria:

  • Tenha crenças fortes e atitudes alinhadas com essas crenças
  • Tenha poucos objetivos, poucas metas. Mas todos sólidos; concretos; definidos com a firmeza de uma vontade madura e refletida.
  • Esqueça a mania de grandeza de querer muito de uma só vez. Com essa avidez você corre o perigo de, no final – de novo! –, não concretizar nada. Não insista no erro.
  • Depois que um objetivo estiver concretizado, depois que um hábito estiver formado, passe para o seguinte. Em ordem de importância e com o maior zelo possível.
  • Reduza a quantidade de decisões que você tem que tomar. Foque em construir hábitos, em traçar planos e em manter métodos que deixem claro na sua mente sempre qual é o próximo passo a ser tomado.
  • Uma mente clara depende de um organismo saudável. Coma comida de verdade, pratique exercícios físicos, durma bem, não intoxique seu corpo desnecessariamente.

Por fim, queria deixar uma última dica: comece pequeno.

Comece pequeno

A teoria era a de que, assim como um músculo pode ser fortalecido por meio de exercícios físicos, a força de vontade também pode ser fortalecida por meio de exercícios mentais. Mantendo a analogia de que a força de vontade é como um músculo, lembre-se de não pegar pesado demais consigo mesmo.

No primeiro dia na academia, ninguém levanta 100 quilos. Mesmo o mais forte dos atletas começa com pesos leves e vai progredindo ao longo do tempo.

Faça você o mesmo. Comece treinando pequeno a sua força de vontade e vá evoluindo com o tempo. Comece tão pequeno que seja impossível inventar uma desculpa para a procrastinação.

Por exemplo, se você falha no desafio de entrar em forma, essa falha mina a sua força de vontade no desafio de aprender outros idiomas, e assim por diante, faz muito mais sentido você focar em apenas uma meta de cada vez.

Assim que um novo hábito ou objetivo estiver concluído, você não precisa mais usar tanta força de vontade para mantê-lo. E aí pode passar para a meta seguinte.

Pense nas suas metas como um jogo de sinuca. Primeiro você encaçapa a bola mais importante, já se posicionando para matar a segunda mais importante e assim sucessivamente.

Comece  agora! Retome o controle da sua vida agora!

Os seus projetos de vida empoeirados, os seus sonhos estacionados, os propósitos feitos com tanta boa vontade e esperança e depois abandonados… Tudo deve voltar aos trilhos agora.

E não se engane. “Agora” não é muito cedo: você não pode deixar para amanhã. E “agora” não é muito tarde: você não pode achar que já passou o tempo.

Por Magda Lizbir Gomes

Inspirado em André Valongueiro.

Compartilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*