Precioso como o ouro: os benefícios do mel!

Alimento 100% natural, produzido pelas abelhas, o mel é o único alimento naturalmente doce que contém proteínas, vitaminas e sais minerais. Predominam nele as do complexo B, a C, além de ferro, magnésio, potássio, zinco, cálcio, manganês e selênio. E todo esse ‘pacote saudável’ ainda apresenta gosto muito saboroso. Usado com moderação, pode substituir o açúcar e o adoçante em diversas receitas, até para quem está em dieta para eliminar algum sobrepeso.

“Ele é extremamente versátil na cozinha e uma excelente fonte de energia”, indica o nutricionista Fernando Loria. Mas vale frisar que 1 colher de sopa (25 gramas) de mel contém 77 calorias, enquanto o açúcar branco apresenta 78 calorias por colher e não oferece quantidades significativas de nutrientes. Um mix de benefícios. O nutricionista, educador físico e coach José Carlos Villa destaca ainda mais vantagens do mel:

• Rico em antioxidantes que atuam na inibição dos radicais livres, contribuem para a prevenção de doenças associadas ao envelhecimento, além de diminuir o risco de doenças cardiovasculares e o aparecimento de alguns tipos de câncer;

• Apresenta baixo índice glicêmico (velocidade que o alimento alcança a corrente sanguínea);

• Dispõe de propriedades terapêuticas devido às suas ações antibacteriana, antibiótica, anti-cárie, anti-inflamatória, antimicrobiana, antirreumática, expectorante, digestiva e calmante;

• Pode ser usado para aliviar a prisão de ventre, fortalecer o sistema imunológico e até melhorar a capacidade digestiva;

Alguns atletas incluem o mel na dieta para melhorar a performance física. Villa orienta seu uso durante a prática de exercícios. “É aconselhável consumir mel em sachê ou diluído em água ou suco, como uma rápida fonte de energia ou com frutas e cereais, antes do treino.” O coach destaca ainda uma curiosidade: “o mel mais escuro, além de apresentar sabor intenso, contém mais minerais que o mais claro”. Em algumas situações, porém, o mel está contraindicado. Por exemplo, por recomendação da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, devido à possibilidade de causar distúrbios digestivos, não deve ser consumido por crianças com menos de 1 ano de idade. No entanto, o nutricionista Loria ressalta que existem trabalhos com crianças de 2 a 5 anos, evidenciando melhoras na prevenção de doenças respiratórias e infecções de maneira geral. O profissional esclarece ainda que alérgicos e diabéticos devem buscar orientação adequada para o consumo.

PRÓPOLIS, UM PODEROSO REFORÇO

Uma gomo-resina vegetal, o própolis é utilizado pelas abelhas misturado à cera e ao pólen, como antibiótico. Ou seja: não só repara suas colmeias, como também as protege contra doenças e proporciona um ambiente saudável para sobreviverem. Para os seres humanos, o própolis também mostra-se de extrema importância. Dentre as qualidades, seu uso pode combater amigdalites, proteger os dentes, cicatrizar feridas, acabar com a acne e fortalecer a imunidade. As vantagens não param por aí. Estudos mostram que ele auxilia na redução da formação de catarata. Esses e outros atrativos são atribuídos ao poder dos antioxidantes, aminoácidos e bioflavonoides, encontrados em sua composição.

Compartilhe: