Porque as pessoas mentem?

Simples assim…

“Já tomou o café da manhã hoje?” “Já sim!” ” Hmm.. Está novamente de dieta?” “Não.” “Está mentindo não está?… ” “Não! Não estou.”

Este é um pequeno exemplo de duas pequenas mentiras que fazem parte da vida em sociedade e que não beneficia ou prejudica a vida da outra pessoa.

Inúmeras vezes você já se sentiu obrigado a mentir dizendo para a sua família, amigos e colegas que estava tudo bem quando na verdade você se encontrava com problemas. Apesar de a sua resposta não prejudicar ninguém e a razão de o ter feito tenha sido para seu benefício ou das pessoas que se preocupam consigo, esta não deixa de ser uma mentira.

A mentira é um comportamento aprendido por interpretação e ou repetição, seja para se defender de alguma situação ou para obter ganhos. As pessoas aprendem a mentir ainda durante a infância e continuam a fazê-lo durante a idade adulta. Tanto a verdade quanto a mentira, são comportamentos verbais aprendidos e mantidos pelas consequências que produzem. O comportamento verbal é uma habilidade desenvolvida apenas pela espécie humana e é uma das características que nos distingue de outras espécies animais. Esta habilidade permite-nos a solução rápida para problemas comuns à espécie e possibilita a transmissão de práticas culturais, deste modo descrições ou regras formuladas por uma pessoa através das suas experiências e interação com o seu meio ambiente possibilitam a comunicação, afetam o comportamento do outro e assim aproximam ou distanciam pessoas.

Ainda que seja difícil admitir, todas as pessoas mentem.

A mentira existe como mecanismo de proteção, ainda que esta traga significantes perdas e consequências desagradáveis, traz também alguns ganhos para a pessoa que mente e evita dor e desilusão das outras pessoas. Esta é a principal razão pela qual as pessoas mentem, contudo é importante diferenciar o comportamento de mentir enquanto relato infiel (quando a mentira é elaborada conscientemente e a pessoa fá-lo deliberadamente) do relato impreciso de acontecimentos (quando a mentira é elaborada inconscientemente por falta de habilidade em descrever os acontecimentos) e ainda quando esta é patológica – a mitomania (quando o comportamento de mentir é considerado uma doença.)

A mitomania é uma distúrbio da personalidade em que o indivíduo possui uma tendência compulsiva pela mentira. As causas da mitomania não são totalmente esclarecidas, mas sabemos que um conjunto de fatores associados podem provocar este distúrbio: baixa auto-estima, experiências e relacionamentos interpessoais, padrão de relação parental e genética são os fatores. Na mitomania o ato de mentir não é provocado pela situação imediata ou pressão social, mas representa uma característica inata da personalidade. A pessoa que possui este distúrbio (mitômano) sabe sempre que não é totalmente verdadeiro o que está dizendo no entanto não possui consciência plena da intenção de cada mentira. Como qualquer outro distúrbio da personalidade o tratamento medicamentoso pode ser recomendado e em sessões de psiquiatria e psicologia. Trabalhando com o paciente a extinção deste comportamento através do foco na visão distorcida que este apresenta sobre ele próprio e sobre o que o rodeia, reforçando relatos verdadeiros e ignorando relatos falsos. Durante o tratamento é importante a colaboração de amigos e familiares.

Por vezes é difícil pedir ajuda mas acredite que nós podemos ajudar.


Por:Catarina Santos Faria
www.monteiroclinic.co.uk
catarinasantosfaria@monteiroclinic.co.uk
Tel. 02075826000

Compartilhe: