O perdoar não é apenas uma questão de atitude

Porque devemos nos perdoar?

Está comprovado que o perdão tem um grande efeito terapêutico, o ato de perdoar beneficia não apenas o nosso bem estar psicológico mas também a nossa saúde física.

Muitos de nós gostaríamos de perdoar alguém, mas não sabemos como o fazer. O perdoar não é um processo difícil. Contudo, a associação que fazemos ao sentimento de dor, revolta e desilusão que sentimos torna este um processo por vezes moroso e complexo. Somo nós capazes de perdoar quando todos estes sentimentos estão presentes no momento de tomar esta decisão?

Na maioria das vezes, as pessoas que nos desiludiram não o fizeram propositadamente, tal como elas, nós cometemos erros e desiludimos alguém num determinado ou outro momento de nossas vidas. Não existe ninguém que nunca tenha feito algo e depois se tenha arrependido, nem mesmo aqueles que dizem apenas se arrepender daquilo que deixaram de fazer.

Todos nós somos diferentes e por esse motivo todos nós temos diferentes convicções e expectativas em relação a nós próprios e aos outros. O que por muitos é considerado aceitável para si poderá ser inadmissível, o que para alguns poderá ser uma situação tolerável para si poderá não o ser. Fazemos escolhas que os outros consideram erradas mas que para nós pensamos serem as mais corretas, por vezes arrependemo-nos de algo mas recusamo-nos a voltar atrás, algumas vezes decidimos voltar atrás mas não conseguimos pedir perdão, podemos pedir perdão a alguém mas esse perdão, contudo não é aceito; E ainda podemos decidir não perdoar alguém. Todas estas são equações possíveis no processo de perdoar.

Torna-se mais fácil quando aceitamos que a qualquer momento podemos prejudicar alguém ou a nós próprios. Quando consideramos que às vezes o que nos parece ser a melhor opção em um determinado momento poderá vir a ser a pior opção mais tarde, iremos reconhecer a importância do perdão e assim entender que quando alguém também fez escolhas, tomou decisões e optou por algo que o desiludiu podera ter sido considerada por ela a melhor opção naquele específico momento. Estaremos prontos a perdoar quando aceitamos ser válidas todas estas equações.

Experiencie o processo de perdoar…

Pedir perdão é valorizar os nossos próprios sentimentos!

Perdoe-se si próprio

Quando você se desiludiu e se prejudicou, consciente ou inconscientemente, permita-se entender as razões pelas quais você o fez, lembre-se do que sentiu nesses momentos só assim será possível libertar-se do sentimento de culpa.

Peça perdão a alguém

Quando de alguma forma em algum momento você desiludiu e ou prejudicou outras pessoas consciente ou inconscientemente, causando-lhes sofrimento, permita-se lembrar o porquê de o ter feito, quais os motivos pelos quais você magoou essas pessoas, permita-se sentir-se triste e arrependido por essas atitudes. Entenda é possível você se libertar do sentimento de culpa e assim pedir perdão.

Perdoe alguém

Quando em alguns momentos você foi prejudicado por outras pessoas e sentiu-se desiludido com atitudes que poderam ter sido tomadas consciente ou inconscientemente por outras pessoas, permita-se entender o que motivou essas atitudes, lembre-se que você por vezes você também erra, à medida que você for entendendo os motivos que levaram a pessoa a ter essa atitude para consigo, por mais difícil que possa parecer você irá sentir-se pronto para perdoar.

O perdoar será sempre um factor determinante para o bem estar de qualquer indivíduo.


Por: Catarina Santos Faria
www.monteiroclinic.co.uk
catarinasantosfaria@monteiroclinic.co.uk
02075826000

Compartilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*