Onde Deus está durante a crise?

Houve uma vez um rei chamado Uzias. Conta a história que Uzias foi coroado rei quando ainda tinha apenas dezesseis anos de idade e por cinquenta e cinco anos ele reinou em Israel. O seu reinado foi marcado por grandes conquistas e realizações. Foi um tempo de crescimento, abundância, vitórias e prosperidade.

Durante o reinado de Uzias, seus inimigos foram vencidos e novas cidades foram edificadas. Reinos vizinhos, antes inimigos, agora traziam presentes para o Rei Uzias. Ele se tornou grande, poderoso e muito famoso. Havia fartura e segurança em toda a terra sob o seu reinado. Seu exército era grande e muito temido. Todo o povo experimentava um tempo de prosperidade e segurança.

Conta-se que o rei se ensoberbeceu, tentou forçadamente queimar incenso no altar de Deus e, ao ser resistido pelos sacerdotes, indignou-se muito pois já tinha o incensário em suas mãos para queimar o incenso. Como consequência, o grande, rico, poderoso e famoso rei Uzias tornou-se um homem leproso.

Agora, aos setenta e um anos de idade, o rei Uzias já não tem mais a força e o vigor que marcaram o seu reinado. É um homem com idade e sem saúde. A lepra é uma doença que a mais de dois mil anos atrás matava lentamente, consumindo a carne e os ossos do enfermo. Então o grande profeta Isaías diz:

“No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. (Isaias 6:1)

Ao citar o ano em que o rei Uzias morreu, Isaías está se referindo a um período de crise, tal como estamos atravessando hoje. Podemos imaginar que o tempo entre os primeiros sintomas da lepra até o falecimento do rei possa ter sido marcado como um período de perdas, de derrota, de insegurança, disputas, guerras, desemprego, etc., ao ponto de tornar-se uma das mais severas crises que Israel já teria enfrentado.

No entanto, não importa qual o tamanho ou intensidade da crise que você possa estar enfrentando, Deus está assentado sobre um alto e sublime trono, onipresente, onisciente e onipotente, tendo total controle a tudo e sendo o único capaz de mudar a crise em bênção movido pela sua oração e pela sua fé.

Isaías afirma que “os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava”. Isso nos permite entender que ao orarmos, não há porta que se mantenha fechada. Você tem percebido que a sua vida tem sido travada por portas fechadas? Creia que ao clamar, muitas portas impossíveis podem se abrir. Portas de oportunidades, portas de emprego, portas de cura, portas de crescimento, etc. Nomeie isso, clame, e as portas se abrirão.

Creia nisso, e experimente hoje o início do melhor tempo de sua vida. Clame a Deus, dizendo “Senhor Jesus, eu clamo a ti que mude a sorte da minha vida. Me perdoe pelos meus erros, escreva o meu nome no livro da vida e encha o meu coração com o seu Espírito Santo. E que neste momento, enquanto eu oro, novas portas de oportunidades se abram para mim e que hoje seja o primeiro dia do melhor tempo da minha vida. É o que eu te peço em nome de Jesus. Amém!”

Se você precisar de ajuda, conte conosco. A CEIZS Londres está aqui para ajudar.


Por: Fabio Rodrigues
Cientista, economista e pastor
fabio.rodrigues@ceizs.com
Tel. 07976 773 820

Compartilhe: