Mulheres, elas têm o poder de dominar o mundo

São muitas a mulheres que influenciaram e ainda influenciam a história da humanidade.
O reino unido é comandado por duas delas, o Egito foi regido pela rainha Cleópatra, conhecida por ser estrategista e ter alto poder de administração, a maior chefe militar da França durante a guerra dos cem anos foi Joana d’Arc, tendo sida canonizada em 1920 pelo Papa Bento XVI e não para por aí.
A mulher exerce um papel significativo na história da humanidade desde sempre e nos dias de hoje ganha cada vez mais espaço na sociedade e nas decisões globais.  Na maioria das famílias, a mulher exerce função da educação dos filhos e por isso detém importante papel na criação deles, transferindo seus aprendizados, conhecimentos e crenças mais profundas. Mas de o que muitas pessoas não sabem é que a qualidade da criação de uma mulher e sua relação com seus pais, pode definir o destino do comportamento e das ações de seus filhos.
A relação da mulher com seu pai define inúmeras coisas em sua vida, como por exemplo a qualidade de sua relação conjugal, a sua carreira profissional e até mesmo a sua autoestima, o que será modelada pelos seus filhos e até mesmo seu cônjuge. Durante todos os meus anos atendendo mulheres percebo que a relação na infância com seu pai causa impactos que ecoarão pelo resto de suas vidas. A figura paterna exerce influência direta sobre a formação de seu caráter, personalidade e molda seus padrões de escolha de seus parceiros. O pai carinhoso, afetuoso e voltado para a família forma normalmente mulheres fortes e que possuem elevado padrão de escolha de seus parceiros.
Em contrapartida os pais opressores e ausentes ou extremamente exigentes, formam mulheres com amplas dificuldades em seus futuros relacionamentos e que normalmente não são profissionalmente realizadas. A mulher é um ser de natureza mais emocional que o homem e, portanto, mais sensível sendo moldada a partir do amor recebido ou não recebido. “Meu pai nunca disse que me amava”, “meu pai não me dava atenção”, “fui maltratada e espancada pelo meu pai na minha infância” são infelizmente frases muito comuns que ouço de mulheres que tem uma vida desestruturada, e que me revelam que devemos trabalhar seus valores, sentimentos e sua ressignificação de acontecimentos traumáticos na infância. Por serem mais sensíveis e normalmente mais afetadas, elas são a maioria em meus treinamentos e cursos, buscando sempre atingir padrões de excelência acima dos padrões masculinos.
Mulheres e homens não apresentam padrões significativos de diferença na questão do desenvolvimento cerebral, mas a mentalidade normalmente mais aberta as fazem desenvolver-se mais, causando impactos positivos na sua estrutura familiar, incentivando normalmente seus cônjuges a buscarem um algo a mais, promovendo mudanças positivas em suas famílias. Tenho tido a felicidade de observar profundas transformações em todos a sua volta quando uma mulher resolve buscar para si a melhoria contínua em seus aspectos pessoais. Isso revela a grande capacidade de persuasão da mulher no âmbito familiar e comprova que as mulheres têm o poder de dominar desde a unidade familiar até o destino de uma nação.  Portanto cabe a elas sempre inovar, criar condições de crescimento e direcionar a sociedade.


Por: João Paulo Gurgel
Master & Neuro Coach
joaopaulo@icdcoaching.com
Tel. 07521620080

Compartilhe: