Inverno, depressão e aumento da fome, o que fazer?

Com a chegada do inverno, é comum as pessoas terem vontade de ficar em casa, assistindo TV, comendo doces e bebendo algo quentinho. Esta fase pode ser natural e saudável, mas também pode acarretar em alterações de peso e até mesmo em desordens psíquicas.

A psicóloga Raquel Godoy alerta que, quando a tristeza se torna profunda e sem motivo aparente, com maior tempo de duração e maior frequência, pode ser indício de Transtorno Afetivo Sazonal (TAS), popularmente conhecido como depressão de inverno. Esse quadro não está relacionado ao frio, mas sim à redução da luminosidade do sol, e afeta principalmente as mulheres.

A falta de luminosidade causa mudanças na melatonina, hormônio secretado pela glândula pineal durante a noite e inibido pela manhã, quando o sol nasce. Assim, as pessoas permanecem no padrão noturno, o que causa sonolência, cansaço, irritação, tristeza e fome além do normal. A ausência de sol também atrapalha a fixação da vitamina D, que atua na produção de hormônios que ajudam a combater a depressão.

Destaca-se ainda diferença entre depressão e tristeza. A tristeza dura pouco tempo, enquanto a depressão tende a afetar a pessoa por mais de 15 dias, prejudicando o funcionamento psicológico e social, provocando sintomas como desânimo, mudanças de humor e no padrão de sono, e até mesmo falta de energia para realizar tarefas rotineiras. O tratamento é o mesmo da depressão comum, incluindo psicoterapia, atividades físicas e muitas vezes tratamento medicamentoso.

De acordo com a nutricionista Alessandra Furlan, um aumento natural do apetite nesta época do ano acontece nos dias mais frios, o organismo requer mais energia para executar suas atividades diárias e, ao mesmo tempo, manter a sua temperatura dentro da faixa de normalidade. Assim, muitas pessoas acabam aumentando o consumo alimentar e cometendo exageros, principalmente se tratando de doces, alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas, o que pode resultar em quilinhos extras.

A boa notícia é que existem ótimas estratégias para passarmos pelos dias frios de forma mais saudável, sem deixarmos de aproveitar as delícias da estação! Aposte em preparações nutritivas e que deem saciedade, e ao mesmo tempo, proporcionem “conforto térmico”. Sopas de legumes com proteína, vegetais assados e preparações com molhos caseiros baseados em vegetais (ex.: tomate) podem ser boas opções. O chocolate também não precisa ser excluído da dieta, muito pelo contrário. Opte por chocolates de qualidade, com destaque aos que possuem maior teor de cacau na composição. Por fim, não esqueça de se hidratar. Beba água pura, e complemente o consumo de líquidos com chás não adoçados.

Raquel Godoy é Psicóloga Clínica e Alessandra Furlan é Nutricionista, e fazem parte da equipe da Tower Hill Clinic, clínica multidisciplinar de saúde e estética situada na zona central de Londres.


Por: Tower Hill Clinic
Clínica multidisciplinar de saúde e estética situada na zona central de Londres.
www.towerhillclinic.com
info@towerhillclinic.com
Tel. 02031467294

Compartilhe: