Fotoproteção Tópica e Oral

 Os danos da exposição excessiva aos raios ultravioletas à pele e saúde em geral são caracterizados principalmente pelos sinais de envelhecimento cutâneo como rugas, ressecamento, manchas e flacidez dérmica, ou ainda pelo desenvolvimento de alguns tipos de câncer de pele.
De acordo com a médica Elisa Kajita, depois de nossa pele ter sido exposta à luz solar, os melanócitos produzem melanina na tentativa de absorver mais a radiação UV e consequentemente a pele escurece. “O bronzeado é na verdade um sinal que a pele foi danificada”.
A irradiação UV na forma de UVA está associada ao envelhecimento de pele pois afeta a elastina, causando rugas e manchas bem como câncer de pele.  É importante lembrar que a radiação UVA pode passar pelo vidro da janela, penetrando mais profundamente pelas camadas da pele. Já a radiação UVB é responsável pela queimadura solar e tem fortes ligações com o risco de câncer.
Os protetores solares são comumente classificados com um fator de proteção solar (SPF), que demonstra mais precisamente a proteção contra as queimaduras solares.
O uso tópico de proteção geralmente não resulta em deficiência de Vitamina D, no entretanto, o uso extensivo do produto pode criar preocupações. Porém, quantidades adequadas de Vitamina D podem ser produzidas com exposição solar moderada nos braços e pernas, nos horários permitidos com uma média de 10-30 minutos 2x na semana sem proteção solar.
Sabe-se também que o consumo de nutrientes e/ou substâncias específicas também pode ser utilizada como abordagem interna e complementar aos fotoprotetores tradicionais. Os nutrientes fotoprotetores atuam na defesa das células frente aos radicais livres, contribuindo para a prevenção dos danos atribuídos à exposição excessiva da pele aos raios solares.
A nutricionista Alessandra Furlan ressalta que “uma alimentação equilibrada, variada, colorida e rica em vitaminas e minerais é um dos pontos cruciais no contexto da fotoproteção oral ou sistêmica. Além disso, existem suplementos específicos que podem ser utilizados para aumentar a proteção da pele exposta aos raios solares. Tais estratégias devem ser implementadas não apenas no dia da exposição, ou alguns dias antes, mas sim meses antes do período de maior exposição solar.”
Elisa Kajita é médica e Alessandra Furlan é Nutricionista, e fazem parte da equipe da Tower Hill Clinic, clínica multidisciplinar de saúde e estética situada na zona central de Londres.

Por: Tower Hill Clinic
Clínica multidisciplinar de saúde e estética.
www.towerhillclinic.com
info@towerhillclinic.com
Tel. 02031467294

Compartilhe: