Apoiador da ISIS admite encorajar ataque terrorista na escola do Prince George

Um defensor do Estado Islâmico, que postou mais de 300 mil mensagens de propaganda online, admitiu encorajar possíveis ataques a escola do príncipe George. O juiz, Andrew Lees, alertou Husnain Rashid, de Nelson, Lancashire, que ele enfrentou “uma longa sentença de prisão” e possivelmente prisão perpétua depois de ter mudado de fundamento oito dias após o início do julgamento na corte de Woolwich.

Rashid, de 32 anos, pediu que o herdeiro de quatro anos do trono fosse alvo logo depois que o príncipe se juntou à escola de Thomas em Battersea, no sudoeste de Londres, no ano passado. 13 de outubro, ele postou uma fotografia da escola sobreposta com silhuetas de dois combatentes jihadistas mascarados. Ele enviou uma mensagem de acompanhamento, que listava o endereço completo, e disse:

“Nem a família real será deixada sozinha. A escola começa cedo.”

A unidade de contraterrorismo do noroeste informou que ele postou 360 mil mensagens em 150 linhas de bate-papo diferentes no Telegram, um serviço de mensagens on-line, entre novembro de 2016 e sua prisão em 22 de novembro do ano passado. Eles acreditam que suas mensagens, que incluíram planos para atacar os estádios de futebol do Reino Unido, as eleições gerais de 2017, Wimbledon, Trafford Centre em Manchester e BBC Proms, podem ter sido vistas por milhões de pessoas.

Ele foi acusado de três envolvimentos em conduta na preparação de atos terroristas, uma acusação de encorajar o terrorismo, duas divulgações de uma publicação terrorista e outra por não cumprir com uma notificação sob o Regulation of Investigatory Powers Act. Ele inicialmente negou todas as acusações. A promotoria abriu seu caso em 23 de maio, com expectativa de duração de seis semanas. Mas na quinta-feira ele mudou seu pedido.

Os jurados estavam ausentes quando a promotora, Annabel Darlow, pediu que Rashid fosse re-indiciado em quatro das acusações. Ele se declarou culpado de todos. O promotor então pediu ao juiz que estabelecesse as acusações restantes em arquivo, já que as acusações de divulgação eram incluídas pelas acusações que ele havia admitido e não era do interesse público ir a julgamento com base apenas na acusação final.

Lees, que dará a sentença no dia 28 de junho, disse ao réu:

“Durante a semana passada escutei as mais preocupantes alegações … É inevitável que você receba uma sentença de prisão muito longa e haverá uma consideração de um sentença de prisão perpétua.”

Não houve evidência de que alguém tenha agido em seus posts. Rashid, que vivia com seus dois irmãos e seus pais idosos, não era conhecido pela polícia e não tinha condenações anteriores.

Por: Mariana Husek Maestro

Compartilhe: