Amizades Eternas

Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê nisso?  (João 11:25-26)

Foi no verão de 1981 que eu comecei um relacionamento de amizade com um jovem chamado Sérgio e sua linda irmã Deise. Também nessa época eu tive o prazer de conhecer Dona Maria, uma senhora então com seus 45 anos de idade, mãe daqueles jovens, que já me conhecia de me ver sempre na igreja que frequentávamos e que desde o primeiro dia do nosso encontro já me tratava como se eu fosse o seu próprio filho.

Com o passar do tempo, os nossos laços de amizade, amor e união foram se tornando mais estreitos e mais fortes. Primeiro eu conquistei a amizade do Sérgio, um jovem muito ativo e trabalhador e que àquela época cuidava dos negócios deixados pelo seu falecido pai. Em seguida, foi a vez de conquistar o carinho e o amor daquela linda e meiga menina, que anos mais tarde se tornaria a minha esposa e mãe dos meus dois filhos amados.

Já no caso de Dona Maria, mãe do Sérgio e da Deise, foi ela quem me conquistou. Incansável em suas tarefas, com o seu olhar sempre meigo, suas palavras sempre doces e suas comidas sempre deliciosas, Dona Maria era o modelo perfeito ao que a Bíblia chama de “Mulher Virtuosa”.

Todas as vezes que eu ia em sua casa para visitar o Sérgio e (principalmente) a sua irmã, ela preparava um banquete daqueles que eu só estava acostumado a ver em dias de festa. No Natal, então, a mesa de jantar não tinha comprimento ou largura suficiente para suportar tantos pratos diferentes e deliciosos. Dona Maria tinha um dom divino de estar sempre buscando dar o melhor de si às pessoas à sua volta.

Quando eu e a Deise nos casamos, foi ela quem cuidou de praticamente todos os detalhes, desde as flores que ornamentaram a igreja até a comida que foi servida durante a recepção, logo após a cerimônia. Quando nossos filhos nasceram, ela vinha constantemente à nossa casa para nos ajudar no cuidado dos bebês, com a sua experiência como mãe e a sua imensa paixão em ser avó.

Em 2005, quando viemos atender o chamado de sermos pastores em Londres, ela veio conosco para nos ajudar em nossa nova jornada. Sempre incansável, forte e com um imenso coração, aos 70 anos de idade ela foi a primeira professora do departamento infantil. Ao final de cada culto, seus lábios sempre continham um lindo sorriso e muitas palavras de sabedoria para aqueles que se se reuniam conosco.

Em 29 de Maio deste ano o Senhor a tomou para si. Nós estávamos ao seu lado e vimos o momento em que o seu coração, já cansado, parou de bater e ela, com um doce olhar, se despediu de nós. A dor da perda de um ente querido é imensa. Mas a certeza de que as palavras de Jesus são verdadeiras nos fortalece e nos permite superar a dor e a tristeza provocadas por momentos como esse. Pois sabemos, sem nenhuma dúvida, que um dia iremos todos nos encontrar novamente no céu para continuarmos, juntos, louvando e adorando ao nosso Deus todo poderoso.

Creia você também em Jesus. Receba Ele em seu coração. Diga para Ele: “Senhor Jesus, eu preciso de ti. Me perdoa por todos os meus erros, escreve o meu nome do livro da vida e preenche, com a tua doce presença, o vazio do meu coração”.

Se você precisar de ajuda, conte conosco. A CEIZS Londres está aqui para ajudar.


Por: Fábio Rodrigues
fabio.rodrigues@ceizs.com

Compartilhe: